domingo, dezembro 30, 2007

Tavira, a terra do nunca

Todos nós, que nem Peter Pans eternos, erramos para suportar a tendência de não querermos crescer. Então desligamos...

E todos já desligámos, num momento ou noutro.
Porque em Tavira ninguém quer ter a responsabilidade de ser um adulto definido socialmente.
E creio que é isso que faz dos nossos encontros, diários ou não, uma sucessão de sentimentos de juvenais, talvez a recordar os bons velhos tempos que tivemos na infância.

Nesse contexto acredito que podemos e irremediavelmte seremos tolerantes uns face aos outros.

Isto porque todos já falhámos, porque todos já deixámos de ser adultos, porque nenhum de nós quer ser adulto.

E eu compreendo-os perfeitamente.
Que possamos ser crianças para sempre.
Um abraço

P.S. Sena, os 5 euros que te devo tem o Ademar

6 comentários:

Nazka disse...

O PS é mágico!!! Eu confirmo!

Nazka disse...

Já agr Desy: vou cobrar os direitos de autor do "Peter Pan" :)

Duarte disse...

bem dérinho! bem retratado...

Rasterinho disse...

Muito bom dérinho, mas agora confessa lá tal era o estalo que tinhas quando escreveste isso???? ;)

Steve disse...

lindo lindo lindo estalo

d disse...

lol

Erva criativa...